República Checa: Trabalho escolar sobre a festa do Espírito Santo premiado em Praga

Publicado em quarta, 05 abril 2017 16:37

Um trabalho sobre a festa do Espírito Santo açoriana, da autoria de Markéta Cajánková, aluna do Departamento de Línguas Românicas da Universidade de Olomouc, na República Checa, obteve a 4 de abril de 2017 o 2º lugar do XXII Prémio Ibero-americano atribuído pelas embaixadas de Espanha, Portugal e países da América Latina de língua espanhola e portuguesa em Praga.

Os galardões do Prémio Ibero-Americano pretendem «promover, junto dos estudantes checos que frequentam cursos de língua portuguesa e castelhana na República Checa, a apresentação, numa destas línguas, de ensaios sobre arte, ciência, cultura, economia, história, literatura, política e sociedade dos países ibero-americanos».

O Prémio Ibero-Americano, atribuído anualmente desde 1994, foi criado pelas embaixadas da Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Chile, Espanha, México, Peru, Portugal, Uruguai e Venezuela. Portugal contribui com o pagamento de uma quota anual.

A atribuição dos prémios da XXII edição decorreu a 4 de abril na Sala dos Patriotas da Universidade Carolina, em Praga, com a presença dos chefes de missão e conselheiros das embaixadas dos países ibero-americanos acreditados em Praga, do reitor da Universidade Carolina, Tomáš Zima, do vice-ministro de Educação, Cultura e Desporto, Ivo Krýsa, e da Secretária-Geral Ibero-americana, Rebeca Grynspan.

O objetivo do Prémio é «motivar os estudantes para o estudo e conhecimento da realidade ibero-americana e das línguas portuguesa e castelhana, composta por 22 países e que lhes permite a comunicação com cerca de 750 milhões de pessoas em cinco continentes».

Foi ainda atribuída uma menção honrosa a Jan Bedrnicek, estudante do Departamento de Estudos Luso-Brasileiros da Faculdade de Letras da Universidade Carolina, pelo trabalho ‘A imigração libanesa e a sua influência no vocabulário do português do Brasil’.

O primeiro prémio foi para Karolina Juračoková, da Universidade Carolina de Praga, com ‘Reivindicación de los siete libros de la Diana de Jorge de Montemayor’, e o terceiro para Katerina Krejci, da Universidade de Hradec Kralové, com ‘El encaje de las grandes superficies comerciales en las áreas metropolitanas. Los casos de Valle de México y de Guadalajara’.

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.