Paula Rego recebe "honoris causa"

Publicado em terça, 31 maio 2011 14:05

A artista de 76 anos foi alvo de uma homenagem durante a sessão de atribuição das insígnias de doutoramento honoris causa na Aula Magna da UL, a primeira concedida por esta instituição a uma personalidade da área das artes. A atribuição, por proposta da Faculdade de Belas Artes da UL, acontece no ano em que a instituição académica cumpre um século de existência, sublinhou, na cerimónia, o reitor António Sampaio da Nóvoa.

Na cerimónia, depois dos elogios proferidos pelas professoras de Belas Artes Luísa Arruda e Isabel Sabino, Paula Rego voltou a falar no papel e na importância das histórias na sua obra. "Tudo o que se faz é às escondidas, portanto pode-se fazer o que se quiser. Pode-se castigar quem não se gosta e quem se gosta. E depois inventa-se uma história para explicar tudo", comentou, acrescentando: "Hoje não é preciso esconder-me debaixo da mesa para fazer as coisas às escondidas porque tenho um atelier".

António Sampaio da Nóvoa, reitor da UL, apontou que Paula Rego "não se fica pela superfície confortável das aparências, antes mergulha no mais íntimo de nós, e coloca-nos perante a complexa natureza humana e a nossa identidade". "Cada pintura [de Paula Rego] obriga-nos a pensar e a reagir. Nada no seu trabalho nos deixa indiferentes porque desenha os temas da vida, os nossos problemas, a religião, a situação da mulher, sempre inspirada pela liberdade, pela recusa da opressão. A sua prodigiosa imaginação é mais real do que a realidade", sublinhou ainda.

Na cerimónia foi também exibida uma mensagem filmada do ex-Presidente da República Jorge Sampaio, que classificou Paula Rego de "grande pintora, de personalidade única", cuja "extraordinária carreira é motivo de orgulho para Portugal".

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.