Duo português vence prémio ibérico de música de câmara com harpa

Publicado em quarta, 01 junho 2011 08:34

O duo formado pela harpista Rebeca Amorim e pelo violoncelista Luis Belchior, ambos de 14 anos e alunos do Conservatório de Lisboa, venceu um dos prémios da 3.ª edição do Concurso Ibérico de Música de Câmara com Harpa, organizado pela Associação de Música de Câmara Isolda e que contou com o apoio da Embaixada de Portugal em Madrid.

Alison Montoya, da direção geral do certame, disse à Agência Lusa que o duo – o único grupo português que participou no concurso – venceu o prémio na categoria infantil, com a interpretação de uma obra do compositor português Vasco Negreiros. Além da categoria infantil (até aos 15 anos), decorreram ainda competições nas categorias juvenil (16-20 anos) e de adultos (21-35 anos).

Com o concurso, que se realiza a cada três anos, pretende-se «incentivar os harpistas e estudantes de harpa a praticar música em conjunto, a benefício da difusão do instrumento».

O júri do certame era constituído, entre outros, pelo violoncelista espanhol Asier Polo, a harpista da orquestra Filarmónica Nacional da Rússia Ilona Nokelainen, Vasco Negreiros, a musicóloga espanhola Marta Rodriguez e o violoncelista francês Pedro Slobodianik. Participaram ainda nas deliberações a flautista Conchi Vacas, o violoncelista Miguel Rosell (ambos espanhóis), e a violinista russa Nelly Savrova.

O concurso é o "único no mundo" dedicado à música de câmara com harpa, tendo-se inspirado num certame idêntico que existia em França, mas que, entretanto, se deixou de realizar.

A edição deste ano destacou-se ainda porque no concerto inaugural, no dia 17 de fevereiro em Madrid, foram ouvidas, entre outras, peças de Vasco Negreiros.

Segundo a Associação Isolda, «nos últimos anos, observa-se um crescente interesse pela harpa e são cada vez mais os conservatórios que a incluem no seu ensino».

Vasco Trigo de Negreiros, professor auxiliar do departamento de arte e comunicação da Universidade de Aveiro, começou a sua educação musical no Brasil, para onde foi viver aos 10 anos.

Especializou-se em direção coral na Universidade do Rio de Janeiro. Ali dirigiu o Ensemble Barroco do Brasil.

Na Alemanha, concluiu o nível superior de direção na Karlsruhe Musickhochschule, e uma pós-graduação na Mannheim-Heidelberg Musickhochschule. Doutorou-se em 2005 com o Livro de Vários Motetes, de Frei Manuel Cardoso.

Entretanto, em 1997, ano em que é admitido como professor na Universidade de Aveiro, fundara o Vocal Ensemble, com o qual gravou três discos compactos com o Livro de Vários Motetes. Officio da Semana Santa. E outras Covsas.

Desde há vários anos que se dedica a criar obras para serem interpretadas e ouvidas por crianças.

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.