Gonçalo M. Tavares conquista Prémio APE

Publicado em segunda, 24 outubro 2011 18:35

 

Gonçalo M. Tavares conquistou o prestigiado Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores (APE), com o livro “Uma Viagem à Índia”, obra centrada numa viagem que se torna sobretudo num pretexto para o desenvolvimento de um percurso interior. A esta distinção junta-se o Prémio Melhor Narrativa Ficcional 2010, atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores, assim como o Prémio Especial de Imprensa Melhor Livro 2010 Ler/Booktailors.

De acordo com a APE, foram admitidas a concurso este ano 99 obras, "mais 14 do que no ano passado" - correspondendo a "99 escritores, 74 homens, 25 mulheres, tendo a chancela de 43 editoras". O Grande Prémio de Romance e Novela, no montante de 15 mil euros, já distinguiu 25 autores, de 16 editoras.

Gonçalo M. Tavares é escritor e professor universitário. Nasceu em agosto de 1970 em Angola, Luanda, e em 2001 publicou a sua primeira obra, “Livro de Dança”, Assírio e Alvim. Desde então mantém uma intensa atividade literária, editando romances, contos, ensaio, poesia e teatro. As suas obras têm sido traduzidas em dezenas de países. Recentemente, o escritor viu, pela primeira vez, uma obra sua ser traduzida em coreano. “Jerusalém”, editado em 2004

Recebeu os mais importantes Prémios em Língua portuguesa (acabou de receber o Prémio Literário dos Jovens Europeus, com o livro "O Senhor Kraus") : o Prémio Portugal Telecom 2007; o Prémio José Saramago 2005 e o Prémio LER/Millennium BCP 2004 com o romance - "Jerusalém" (Caminho); o Prémio Branquinho da Fonseca da Fundação Calouste Gulbenkian e do Jornal Expresso, com o livro O Senhor Valéry (Caminho); o Prémio Revelação de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores com Investigações. Novalis (Difel) e o Grande Prémio de Conto da Associação Portuguesa de Escritores "Camilo Castelo Branco" com água, cão, cavalo, cabeça (Caminho).


 

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.