Ciclo de cinema e literatura lusófonos em Otava

Dezassete filmes portugueses, brasileiros, moçambicanos e cabo-verdianos, baseados em obras literárias em língua portuguesa, vão ser exibidos até 1 de Abril no âmbito do VII ciclo de palestras e filmes da Comunidade de Países de Língua Portuguesa, organizado pelas embaixadas de Portugal e Brasil e a Secção de Português da Universidade de Otava.

Trata-se de uma mostra de filmes adaptados de obras literárias de autores dos diversos países de língua portuguesa. Os filmes apresentados constam da lista de obras obrigatórias do programa do curso de Literatura e Cinema dos Países de Língua Portuguesa, ministrado na Universidade de Otava.

Em cada sessão haverá uma apresentação do filme e da obra literária a partir da qual foi adaptado, e uma discussão/debate após a exibição do mesmo.

A acção, organizada pelo professor visitante do Instituto Camões Carlos Gomes da Silva, da Secção de Português do Departamento de Línguas e Literaturas Modernas da Faculdade de Artes da Universidade, destina-se aos estudantes dos vários cursos de Português ministrados na Otava e está aberta ao grande público, entrada gratuita.

A cedência dos direitos de exibição dos filmes portugueses foi obtida por intervenção do Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA), no âmbito do recém-assinado protocolo de promoção do cinema português no estrangeiro entre esta instituição e o IC.

Exceptuando Ensaio sobre a Cegueira (2008, do realizador brasileiro Fernando Meirelles) com base no romance homónimo de José Saramago, falado em inglês e legendado em português, todos os outros filmes apresentados são falados em português e legendados em inglês.

Outros filmes integrados no ciclo são entre outros, para além dos baseados em obras do Nobel português da Literatura (3, no total), A Costa dos Murmúrios (2004, de Margarida Cardoso), baseado no romance homónimo de Lídia Jorge, D. Flor e Seus Dois Maridos (1976, Bruno Barreto), extraído do romance de Jorge Amado, Singularidades de Uma Rapariga Loira (2009, Manoel de Oliveira), com base num conto de Eça de Queirós, O Último Voo do Flamingo, (2010, João Ribeiro), que põe em filme um conto de Mia Couto, Macunaíma (1969, Joaquim Pedro de Andrade),  e O Testamento do Senhor Napumoceno da Silva Araújo (1997, Francisco Manso), da obra homónima de Germano de Almeida.

Machado de Assis, também com três obras, Fernando Morais, Graciliano Ramos, Ramalho Ortigão e Moacir da Costa Lopes são outros tantos autores que viram textos seus passados para o ecrã.

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.