Retrospetiva Teresa Villaverde no Festival de Créteil

Uma retrospetiva dedicada aos filmes de Teresa Villaverde Cabral está a ser  apresentada, com o apoio do Instituto Camões, na secção “Au Sud de l’Europe” do 33º Festival International de Films de Femmes que está a decorrer de 25 de março a 3 de abril em Créteil, França. Serão apresentados: Transe (com a presença da realizadora), A Idade Maior, Três Irmãos, Os Mutantes e Água e Sal.

Autora de cinco longas-metragens, Teresa Villaverde Cabral pertence à geração de cineastas portugueses surgidos na década de 1990. O seu primeiro filme, A Idade Maior, de 1989, teve estreia mundial na secção Fórum do Jovem Cinema da Berlinale e foi premiado no Festival de Dunquerque, em França (com os prémios de Melhor Atriz e Prémio CICAE), e no Festival de Valência, em Espanha (Prémio Especial do Júri). Três anos mais tarde, Três Irmãos (1992) deu o Prémio para a Melhor Atriz a Maria de Medeiros, no Festival de Veneza, atribuição repetida nos festivais de Cancun e Valência, onde o filme seria distinguido também com os prémios para a melhor realização e melhor fotografia.

Seguidamente, Os Mutantes (1998), apresentado na Seleção Oficial Un Certain Regard, do Festival de Cannes, foi a obra decisiva na projeção internacional da realizadora que, no Festival de Roma, recebeu o Prémio da ONU e valeu à atriz Ana Moreira, o prémio de Melhor Atriz nos festivais de Taormina e Buenos Aires, a par de um reconhecimento unânime dos críticos e do público português. Transe (2006), apresentado em Cannes e Toronto é o seu mais recente filme.

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.