Cinema português nas cinematecas de Tel Aviv, Jerusalém e Haifa

O cinema português vai estar em destaque, com o apoio do Instituto Camões e o Instituto do Cinema e do Audiovisual, a partir de dia 13 de setembro, pelo quinto ano consecutivo, nas Cinematecas de Tel Aviv, Jerusalém e Haifa. Fazendo já parte integrante da cena cultural de Israel, a Semana de Cinema Português é assim uma oportunidade para o público israelita assistir a filmes produzidos e realizados em Portugal por alguns dos mais importantes nomes do cinema nacional.

Com a estreia absoluta em Israel de “Amália – O Filme”, de Carlos Coelho da Silva, o filme foi selecionado pelas cinematecas israelitas para inaugurar o evento deste ano. A atriz principal do filme, Sandra Barata Belo, estará presente nos atos inaugurais em Tel Aviv, Jerusalém e Haifa, nos dias 13, 14 e 15 de setembro, respetivamente.

O filme de abertura da Semana de Cinema Português 2010 é um tributo a uma mulher que cruzou o século XX para se afirmar como uma das mais importantes personalidades de todos os tempos: Amália Rodrigues. “Amália – O Filme”, de Carlos Coelho da Silva, é ainda uma homenagem a um género musical muito apreciado em Israel: o Fado. Para sempre ligado a Amália Rodrigues, cuja voz, interpretações e criações artísticas rasgaram fronteiras e ajudaram a redefinir a canção nacional para ela própria e para os intérpretes que se lhe seguiram, o Fado não precisa de apresentações especiais em Israel.

Para além de “Amália – O Filme”, a Semana de Cinema Português inclui ainda alguns filmes que marcaram a produção nacional nos últimos anos, como por exemplo “Goodnight Irene”, de Paolo-Marinou Blanco, “Águas Mil”, de Ivo Ferreira, 1ª Vez – 16 mm, de Rui Goulart (que também se deslocará a Israel para estar presente na estreia do seu filme) e “Aquele Querido Mês de agosto”, de Miguel Gomes, película que está a ser muito aguardada, por ser detentora de múltiplos prémios nacionais e internacionais.

A edição de 2010 da Semana de Cinema Português é também uma oportunidade de levar a cabo um evento paralelo, dedicado a um dos mais imaginativos e inovadores realizadores de cinema em todo o mundo e certamente o mais idoso ainda em atividade: Manoel de Oliveira, nascido em 1908. Jogando com os mistérios da religião e com a ociosa vida das classes mais favorecidas e com temas que lhe têm sido particularmente caros, como os mitos históricos em torno dos quais procura fazer alguma luz, nomeadamente o destino do Império Português, Manoel de Oliveira brindará uma vez mais o espetador israelita com trabalhos profundamente filosóficos, nos quais está sempre presente o seu sentido sofisticado de comédia, muitas vezes patente num anacronismo levado quase ao extremo.

Do veterano realizador português, ao qual os israelitas se acostumaram já a chamar também de “Mestre”, detentor de uma incrível força criativa e conhecido pelos imensos riscos assumidos em cada novo projeto realizado, farão parte do evento intitulado “Manoel de Oliveira – entre os 90 e os 100”, filmes emblemáticos e marcantes como “Palavra e Utopia” (2000), “Espelho Mágico” (2005) – película parcialmente rodada em Israel -, “Belle Toujours” (2006), e Cristóvão Colombo – O Enigma” (2007), película que aqui desperta particular curiosidade. De salientar ainda a participação do mais recente filme do realizador, “O Estranho Caso de Angélica”, no Festival Internacional de Cinema de Haifa, o qual, com início a 23 de setembro, é um palco privilegiado para dar continuidade ao trabalho de divulgação do cinema nacional em Israel.

Todos os filmes exibidos na Semana de Cinema Português 2010 são versões originais em Português (ocasionalmente com excertos noutros idiomas), com legendas em inglês.

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.