Fotografia contemporânea portuguesa em Valência

A Fundação Foto Colectania com a colaboração do Instituto Camões e a Embaixada de Portugal apresenta, em Valência, até 11 de Janeiro, a exposição “Impressões e comentários: Fotografia contemporânea portuguesa”, no âmbito da 8ª edição da Mostra Portuguesa em Espanha.

“Impressões e comentários: Fotografia contemporânea portuguesa”, documenta o novo no contexto da arte em Portugal. Esta amostra constitui uma das exposições internacionais mais completa de fotografia portuguesa. João Fernandes, atual diretor da Fundação de Serralves e comissário da exposição, reuniu fotografias e instalações de 29 artistas portugueses. Segundo João Fernandes nesta exposição «surgirão novos indícios que permitirão questionar o uso da fotografia nas diferentes gramáticas da arte contemporânea».

Esta exposição reúne obras das duas coleções de fotografia portuguesa mais importantes: BESart - Coleção Banco Espírito Santo e a Fundação de Serralves. Estas coleções de referência são diferentes e, de certo modo, complementares nas suas respectivas identidades. A Coleção Banco Espírito Santo centra-se exclusivamente na fotografia, enquanto a coleção do Museu de Serralves adapta a fotografia com outros meios como a pintura, a escultura, o desenho, a instalação, o cinema ou o vídeo. Ambas estão consideradas como as mais importantes e pioneiras de Portugal e incluem a reconhecidos artistas portugueses.

Entre os artistas presentes na exposição figuram: Patrícia Almeida, Basco Araújo, Pedro Barateiro, Catarina Botelho, Rui Calçada Bastos, Paulo Catrica, André Cepeda, Nuno Cera, Filipa César, Luisa Cunha, António de Sousa, António Júlio Duarte, Alexandre Estrela, João Paulo Feliciano, Ramiro [Guerreiro], Miguel Leal, Pedro Letria, Carlos Lobo, Adelina Lopes, Daniel Malhão, Edgar Martins, Paulo Mendes, Duarte Amaral Netto, João Maria Gusmão & Pedro Paiva, Luís Palma, Fernando José Pereira, André Príncipe e Mariana Silva.

A coleção BESart foi criada em 2004 por iniciativa do presidente da comissão executiva desta instituição bancária, que convidou Alexandra Pinho a criar uma coleção contemporânea de fotografia. A coleção é constituída por obras emblemáticas de artistas de referência, portugueses e internacionais. Atualmente, a coleção tem aproximadamente 700 peças de mais de 280 artistas, 60% dos quais de reconhecido prestígio internacional. A coleção conta com obras emblemáticas de artistas como John Baldessari, Christian Boltanski, Candida Höfer, Cindy Sherman, Thomas Struth, Wolfgang Tillmans e Jeff Wall.

A Fundação de Serralves tem uma das coleções de arte contemporâneas mais importantes de Portugal. As linhas conceptuais que articulam esta coleção foram iniciadas por Vicente Todolí durante a sua etapa como diretor do museu e na atualidade conta com doações privadas como as da Caixa Geral de Depósitos e a Fundação Luso-Americana. A coleção do Museu de Serralves constrói seu núcleo histórico a partir de obras realizadas entre as décadas de sessenta e setenta, isto é, conta com obra de artistas como Georg Baselitz, Christian Boltanski, Marcel Broodthaers, Jannis Kounellis, Mario Merz, Bruce Nauman e Dennis Oppenheim, entre outros. A Mostra Portuguesa em Espanha chega este ano pela primeira vez a Valência.

A exposição “Impressões e comentários: Fotografia contemporânea portuguesa” permanecerá aberta na Sala Parpalló, de Valência, até no dia 9 de janeiro de 2011.

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.