Património português em Jacarta

Património português em Jacarta

A exposição “O Património Histórico de Origem Portuguesa no Mundo” está em exibição desde quarta-feira, dia 22 de junho, em Jacarta, no Museu Nacional. A exposição sobre a ação da Fundação Gulbenkian na reabilitação do património histórico, artístico e documental de origem ou de influência portuguesa em diversos países da Europa, África, Ásia e América do Sul, está em digressão pela Ásia, integrando o programa de celebração do Ano de Portugal na Ásia, levado a cabo pelo Instituto Camões. Depois de ter estado em Banguecoque, a exposição também poderá ser vista a partir de 3 de agosto, em Macau.

O Palácio de Vilhena, notável exemplo da arquitetura barroca em Malta, o Forte de Jesus em Mombaça, a Torre de Arzila em Marrocos, são alguns exemplos do património de origem portuguesa espalhado pelo mundo, cuja reabilitação foi apoiada pela Fundação Calouste Gulbenkian ao longo dos anos.

Maquetas e painéis representando plantas e desenhos, documentam as intervenções levadas a cabo ao longo de quatro décadas e constituem os núcleos a partir dos quais se desenvolve a exposição intitulada O Património Histórico de Origem Portuguesa no Mundo e a Fundação Calouste Gulbenkian. A mostra proporciona igualmente uma perspectiva abrangente da história da expansão portuguesa e das marcas ainda visíveis na actualidade, decorrentes do intercâmbio entre culturas iniciado no século XV e evidenciado no projeto de sistematização coordenado por José Mattoso - Património de Origem Portuguesa no Mundo. Arquitetura e Urbanismo.

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.