Olga Roriz recebe Prémio União Latina

A bailarina e coreógrafa Olga Roriz foi distinguida com o Prémio da Latinidade "João Neves da Fontoura" 2012, sendo a primeira vez que é contemplada com este prémio uma personalidade oriunda do mundo da dança. A sessão  solene de entrega do Prémio terá lugar no Instituto Camões,  a 29 de maio, pelas 16:30, com a presença do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros,  Paulo Portas. 

O júri, presidido por Eduardo Lourenço decidiu, por unanimidade, atribuir o prémio a Olga Roriz pelo valor artístico da sua obra internacionalmente reconhecido e pelo seu empenho, criatividade e profissionalismo ao serviço das artes, cumprindo-se assim o objetivo do prémio que pretende homenagear uma personalidade  ou instituição que se tenha distinguido, pela sua obra, na difusão da Latinidade,  nos domínios artístico, literário ou científico. 

O Prémio criado em 2002, foi denominado até 2008 por Prémio da Latinidade "Troféu Latino". A sua designação foi alterada para Prémio da Latinidade "João Neves de Fontoura", ministro  dos Negócios Estrangeiros brasileiro a quem se deve a institucionalização da União Latina como organização internacional, no Congresso da União Latina de dezembro de 2008.

Nascida em Viana do Castelo, Olga Roriz, 56 anos, estudou ballet clássico  e dança moderna com Margarida Abreu e Ana Ivanova, ingressou na Escola de  Dança do Conservatório Nacional de Lisboa e tornou-se primeira bailarina  do Ballet Gulbenkian, onde foi depois convidada para coreografar. 

Em 1995, criou a Companhia Olga Roriz. Em 2004, é galardoada com o Prémio Almada atribuído pelo Instituto das Artes pela peça "Pedro e Inês" e é condecorada com a insígnia da Ordem do Infante D. Henrique / Grande Oficial pelo Presidente da Republica, pela sua carreira e enriquecimento da cultura portuguesa. Em 2006 estreia o seu 1º filme "Felicitações Madame".

Em 2008, é lançado o livro "Olga Roriz" editado pela "Assírio&Alvim e escrito por Mónica Guerreiro e recebe o Grande Prémio da Sociedade Portuguesa de Autores / Millenium Bcp.

A galardoada é uma das mais importantes artistas portuguesas e considerada  uma coreógrafa revolucionária na história das últimas décadas da dança em  Portugal. 

Nas edições anteriores foram premiados o cineasta Manoel de Oliveira (2002), o ensaísta Eduardo Lourenço (2003), o arquiteto Álvaro Siza Vieira (2004), o ex-Presidente da República Mário Soares (2005), a investigadora e professora de estudos clássicos Maria Helena da Rocha Pereira (2006), o historiador  José Matoso (2007), o ator e encenador Luís Miguel Cintra (2008), o  pintor Júlio Pomar (2009), o arquiteto Gonçalo Ribeiro  Telles (2010) e a escritora Lídia Jorge (2011). 

Fundada em 1954, a União Latina é composta por 37 Estados de língua  oficial ou nacional românica e tem como objetivo promover a reflexão sobre  os valores culturais e linguísticos do conjunto da comunidade latina e a  consciência da identidade cultural comum destes povos. 

A União Latina desenvolve projetos multilaterais que envolvem todos os seus Estados-membros. Para cumprir a sua missão, com o objetivo de aproximar línguas e culturas latinas tornando-se um polo de divulgação internacional da latinidade, a União Latina tem desenvolvido ao longo dos anos um extenso programa, nas áreas da Cultura e Comunicação, da Promoção e Ensino das Línguas, Terminologia e Indústrias das Línguas.

O XIX Congresso da União Latina aprovou, por unanimidade, uma resolução, proclamando o Dia da Latinidade a 15 de maio, aniversário da assinatura da Convenção de Madrid, a qual criou a organização, em 1954.

A partir de então, os Estados-Membros acordaram realizar diferentes tipos de atividades destinadas a assinalar a efeméride, com o objetivo de “promover a consciência da identidade cultural comum aos povos de origem latina”.

Mais informação:

http://www.olgaroriz.com/

www.unilat.org/pt

 

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.