Voluntariado

Uma das mais-valias da Cooperação Portuguesa é certamente a riqueza e a motivação do seu capital humano no que diz respeito ao desenvolvimento de ações de cooperação, sobretudo com os países de língua portuguesa.

Por outro lado, em termos dos recursos humanos existentes nas instituições públicas, registam-se, com frequência, constrangimentos que dificultam a colocação deste pessoal ao serviço de projetos de cooperação.

Há, portanto, que criar condições legais e mecanismos que permitam integrar de forma profissional a disponibilidade voluntária dos indivíduos que desejam participar ou colaborar nos referidos projetos.

Neste sentido, há que corresponder, em particular, a dois públicos-alvo mais disponíveis, em termos da sua carreira profissional, para participarem com maior disponibilidade temporal nestes projetos: os jovens e as pessoas já reformadas, os seniores.

 

Camões, I.P.
Usamos cookies no nosso site para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização.